Limeira recebe pesquisa de avaliação do programa Criança Feliz



Desde o começo da semana, Limeira recebe uma equipe de técnicos da Universidade de São Paulo (USP) para a etapa de linha de base da pesquisa de avaliação do impacto do programa Criança Feliz no município. O estudo foi idealizado pelo Ministério da Cidadania e acontece em seis estados brasileiros. Nesta quinta-feira (28), a equipe se reuniu com a presidente do Ceprosom, Maria Aucélia Damaceno, no Cras Casa das Famílias, no Jardim Aeroporto. A pesquisa terá a duração de três anos. Limeira é um dos cinco municípios do Estado de São Paulo que recebe a avaliação.

Segundo Aucélia, o Criança Feliz estrutura-se em três pilares: vínculo familiar, cuidados responsivos e ambiente com estímulos adequados ao desenvolvimento das crianças. Aucélia destacou que essa pesquisa vai dar embasamento para o futuro do programa e que vai permitir, dependendo do resultado do levantamento, ampliar o projeto em Limeira e nas demais cidades presentes. “A administração do prefeito Mario Botion está cada vez mais empenhada em trabalhar a 1ª infância”, ressaltou Aucélia.

Até 12 de abril, a equipe de técnicos fará a pesquisa com diversas famílias que recebem o Bolsa Família, mas em que as crianças não fazem parte do programa Criança Feliz. Conforme a supervisora da pesquisa no Estado de São Paulo, Carolina La Maison, serão buscadas 144 crianças. Finalizada essa etapa, os dados serão compilados, e uma parte dessas crianças será selecionada para fazer parte do programa federal, enquanto os demais continuarão sendo acompanhados pela pesquisa nas próximas etapas. Carolina afirma que isso dará base para comparação quanto à efetividade do programa. Ainda nesta etapa, algumas mães receberão a visita de psicólogos.

Carolina explica que é primordial que as pessoas entendam a importância desse trabalho, principalmente quanto ao desenvolvimento da primeira infância das crianças. Ela salienta que todos os pesquisadores estão identificados com crachás e vestem uma camisa verde. A pesquisa acontece sempre de segunda-feira a sábado e conta com apoio dos Cras dos bairros. “Essa é a maior pesquisa de avaliação da primeira infância do mundo. Estamos rompendo barreiras mundiais”, destaca Carol. “Quando temos um estudo dessa magnitude, conseguimos captar mais recursos, pois temos uma base de justificativa.”

Idealizada pelo Ministério da Cidadania, a pesquisa é gerida pela Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), que fez a metodologia do estudo junto da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal. A Ufpel foi a responsável por designar universidades com capacidade técnica para a pesquisa de campo. Em São Paulo, a USP é que está a frente do trabalho, sob a coordenação da Profa. Dra. Alicia Matijasevich, realizado em outras quatro cidades. “A metodologia é igual em todo o país, mas o planejamento é diferente, por conta das particularidades de cada região.”

Carolina aproveitou o encontro desta quinta-feira para agradecer a acolhimento da equipe dos Cras e do Ceprosom com os pesquisadores. “Parabenizo o município, pois esse apoio é muito importante. Isso também será repassado ao ministério, pois ao final de cada município fazemos uma reunião com a pasta e sempre reforço essa parceria.” Ela também enalteceu as equipes dos Cras, que ajudaram no mapeamento das famílias escolhidas para a pesquisa.

Nenhum comentário:

Megamutirão das igrejas acontece no próximo sábado

DENGUE Depois do megamutirão envolvendo servidores municipais, entidades e voluntários, a Prefeitura de Limeira está programando ma...